domingo, 13 de setembro de 2015

No Olho Do Tornado

As nuvens estão me obstruindo, e o tempo está secando, estou presa no meio de um furação com lagrimas nos olhos, acredito que vou ficar bem, ele me atinge com tudo.
Você foi aquele vento que me tirou do chão. me fez chorar até ficar de joelhos, isso era o que todos temiam, um tornado traiçoeiro e então eu descubro que não há lugar como a nossa casa.
Estou deitada em minha cama como um coelho perdido, como uma garotinha machucada pelo grande e malvado mundo, tudo isso está me corroendo por dentro e eu não consigo manter as aparências de estar tudo bom.
Então você me abraça dizendo que me conhece e que eu não ficarei só, por mais que você diga que sobreviveremos a essa tempestade, eu tomo minhas precauções e a cada segundo que passa o ar vai ficando mais frio.
Estou colocando tábuas nas janelas, trancando o meu coração por que a cada vez que o vento sopa, eu sinto como se ele estivesse sendo destruído. Cada vez que você sorri eu te deixo entrar e tudo fica bem quando se está parada longe do furacão.
Você tem o seu jeito de me fazer flutuar, e eu não sei quando vu cair mas você já criou sua forma de me segurar.
Você me leva como se soubesse controlar o furacão, e eu acredito que estou bem como se estivesse parada no olho do furacão.