segunda-feira, 22 de maio de 2017

Somos MAIS que um rótulo



Gorda, magra, malhada, seca, gay, lésbica, hétero, negra, branca... Nada disso passa de nome, ou melhor, nada disso passa de estereótipo. Atualmente se você tem o corpo mais cheio você é feia, mas se você é um pouco magra tem anorexia, se você malha e tem suas curvas definidas quer aparecer, mas se você não faz nada disso não cuida da sua saúde, se você tem um relacionamento com alguém do mesmo sexo você vai para o inferno, mas se você se relaciona com alguém do sexo oposto vai para o céu, se você é negro veio da favela ou é um ladrão, mas se você é branco mora na orla e é um bem sucedido. Até quando você vai deixar os estereótipos definir quem você é? 
Estamos no século XXI, o século da atualidade, o século das coisas novas, mas ao que tudo indica, nenhuma dessas atualidades agradam os rótulos impostos pela sociedade, rótulos esses que foram criados para que você se encaixe em um padrão que simplesmente te força a não ser você mesmo, e ai que entra a pergunta: Cadê a liberdade de expressão? Como você pode se julgar uma pessoa aberta a conhecimentos se na primeira oportunidade tá repugnando seu próximo por não ter os mesmos gostos que você? Até quando isso vai durar?
Não deixe que os padrões definam quem você é, não deixe que as outras pessoas tomem decisões por você, tenha o controle da sua vida, seja quem você quer ser, agrade a si mesma antes de querer agradar qualquer outro e ai você vai estar se encontrando com a formula da felicidade.
Saia, vá as compras deixe que as roupas se adequem a você e não ao contrário, você não é obrigado a vestir 36 pelo simples de ser o que a sociedade quer, não deixe que as pessoas definam o que você vai vestir, seu número é 42? Vá, compre uma roupa 42, não se ache mais feia por isso, pelo contrário, se você está feliz, mostre isso para o mundo, deixe que eles te notem.

Se declare, se você ama alguém do mesmo sexo, vá agora e se declare, não deixe que outras pessoas fiquem te pressionando e acusando você de pecador pelo simples fato de amar, o amor não tem limites, então corra, o amor também não espera, vá, antes que seja tarde, se é isso que te faz feliz, mostre pro mundo, vista seu melhor sorriso e vá.
Seja você mesmo, se você é negro, não fique com medo de sair na rua por conta do julgamento dos outros, não deixe que eles tirem de você sua felicidade de viver, não deixe que eles apaguem dentro de você a chama que vive e tá doida para mostrar ao mundo. E claro, se você for branco também saia, não tenha medo dos olhares, ninguém é capaz de definir o outro apenas com um olhar.
Agora, depois que você fizer tudo isso, vire pra quem um dia te julgou e pergunte: Você acha mesmo que eu não posso passar em um vestibular? Você acha mesmo que um dia eu não posso ser o presidente do meu pais? Você acredita fielmente que eu não posso estar em uma passarela desfilando? E se no final de tudo, a resposta for sim, simplesmente sorria, por que no mundo de hoje, um sorriso basta pra desmontar muita gente.